Quarta-feira, 21 de Julho de 2010

 

 

 

Se estou alegre compro livros, se estou triste faço o mesmo. Sou pouco original e as estantes são sempre poucas para a minha falta de ideias. As prateleiras estalam perante o peso da minha ineficácia enquanto ser humano diversificado. Há filas duplas de livros, arrumo atrás os que menos seduziram. Há livros na cozinha e em cima da televisão. Acordo de madrugada e em vez de ir tomar café olho para as pilhas de livros. Há uns tempos atrás era fácil, era o sinal para mudar de casa. Desmatelava tudo até ao último parafuso, deitava coisas fora, reorganizava os tarecos, distraía-me do mundo e fazia planos. Mas eu agora não vou a lado nenhum, é aqui que quero ficar. É por isso que acordo de madrugada e olho para as estantes. Está na altura de comprar mais.



afonso ferreira às 13:07 | link do post | comentar
|

4 comentários:
De cristina gomes da silva a 21 de Julho de 2010 às 13:25
:-)


De Bípede Falante a 21 de Julho de 2010 às 14:31
Também compro livros pelas minhas razões e, também, preciso de mais estantes, mas se gastar com novas estantes, fico sem dinheiro para os novos livros, então, segue a vida assim empilhada do jeito que está :)


De Menita a 23 de Julho de 2010 às 14:04
É só pena que sejam tão caros, pois se fosse por mim teria uma biblioteca em casa....


De Monica a 23 de Julho de 2010 às 14:14
Os livros são companhia de viagem, porta para o mundol lição sobre tuo e sobre nada e alegria de não estarmos ós


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds