Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010

A uma filha-da-putice deve-se responder com outra igual ou de calibre superior?



afonso ferreira às 02:34 | link do post | comentar
|

4 comentários:
De Lívia a 23 de Agosto de 2010 às 11:01
Ignorar não respondendo na mesma moeda, mas fazer no entanto o perpetrador de filha-da-putice sentir-se culpado. Se tal personagem não for capaz de aceder ao remorso, como os há por aí, fazer constar que não os admiramos , nem gostamos nem recomendamos. Os incapazes de remorso, costumam, embora não pareça, ter uma necessidade mais aguçada que o comum para serem admirados.
Esta é a minha receita, nem sempre resulta, ou vale a pena tantos ingredientes. Ficar só pela receita simples do ignorar é muito bom.


De afonso ferreira a 23 de Agosto de 2010 às 11:45
Ignorar não significa não ter acção também? Nesse sentido não será ignorar uma forma de permissão? Para tornar a fazer a outro o mesmo, para não sofrer as consequências, etc?


De Silvia a 24 de Agosto de 2010 às 10:47
Sabe, nós só damos lições a quem está disposto a aprendê-las. Resposta do mesmo calibre ou superior pouco adiantará com alguém capaz de cometer uma 'filha-da-putice'. A estes eu costumo dizer um "fuck'em" por meio de um muito evidente desprezo. Works for me ;)


De Lívia a 24 de Agosto de 2010 às 23:28
Afonso,
Tenho vindo a aprender que qualquer acção em jeito de resposta a gente canalha é uma mera perda de energia, preciosa nos tempos rápidos que correm. O mal está em quem o pratica e não em quem o recebe.


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds