Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

 

Na baixa tento comprar o jornal. O homem no quiosque diz-me desconsolado que não tem mas vai buscar, é só uma questão de esperar um pouco. Só percebo o que quer dizer quando desaparece e deixa-me o tasco entregue. Na rua passam turistas encalorados, dois cães e um avião. Nenhuma grua à vista. Na cabine telefónica na esquina um tipo espanca o aparelho na esperança das moedas regurgitarem das entranhas da máquina para as suas mãos. Bate e torna a bater na máquina em grande alvoroço. Sentada num banco em frente uma senhora de idade reclama da pouca vergonha. Os minutos passam e nada do homem. No quiosque vejo dinheiro, tabaco, rolos fotográficos, batatas com sabor a presunto. Se a ocasião não faz o ladrão então não sei o que fará. Se acreditasse num plano maior ou, pelo menos, no mundo das coincidências em que nada acontece por acaso, este seria um momento de grande reflexão. No mundo das coincidências não perdemos aviões, falhamos num trajecto habitual ou algo corre mal inocentemente; isso acontece para escaparmos a uma desgraça maior, ou para que algo atravesse o nosso caminho de forma visível. Não apanhamos um avião, não por sermos desorganizados ou o despertador não tocar, mas porque o avião vai cair. Portanto quando esses momentos acontecem o melhor é dar mais cinco minutos ao tempo para que não ocorram falhas no plano do plano falhado. Mais cinco minutos. O homem não volta e eu começo a pensar que para me prenderem a um sítio isto foi uma ideia de génio. Mandar o homem do quiosque desaparecer, quem é que se lembrava disso. E portanto dou mais cinco minutos aos cinco minutos e olho com atenção à minha volta porque pode ser que não seja um evento mas algo que necessite ver. Primeiro é uma senhora de idade que aproxima-se para ver as revistas; do outro lado, em frente aos jornais desportivos, está um homem a ver os títulos. Nenhum deles presta-me atenção. Olho novamente para os turistas e nada. Não vejo absolutamente nada fora do normal. Concluo que livrei-me de levar com um piano em cima ao virar da esquina. Isso ou perceber em quanto tempo se desfaz um telefone à cacetada, habilidade que pode ser necessária em caso de grande aflição. Aposto cinco minutos do meu tempo que mais cedo ou mais tarde vou descobrir o propósito de aqui estar.



afonso ferreira às 01:20 | link do post | comentar
|

1 comentário:
De sopa de letras sem letras a 6 de Setembro de 2010 às 11:02
fantástico, quase que me revi nesse episódio. garanto-te que descreveste um pouco de Lisboa com toda a sinceridade e simplicidade que tanto a caracteriza


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds