Domingo, 16 de Janeiro de 2011

 

Está outra vez tudo a dar para o torto. "Parecia e queria algo e não sabia o quê." Por dentro é novamente uma procura, um desassossego e uma agitação totais. E a cabeça outra vez extremamente tensa. Lembro-me com uma certa inveja dos dois últimos domingos: os dias encontravam-se à minha frente como planícies abertas e vastas, eu podia caminhar nessas planícies, e os dias eram largos e sem obstáculos à vista. E agora encontro-me novamente no meio do matagal. Começou logo ontem à noite; foi nessa altura que o desassossego começou a trepar por mim acima como os vapores que se elevam de um pântano. (...) Porém, era afinal uma luta contra um cansaço natural, a que por fim me rendi, num acto de sapiência. E esta manhã parecia estar tudo em ordem. Mas quando ia na bicicleta na Apollolaan, surgiu outra vez aquela procura, aquele descontentamento, aquele sentir o vazio por trás das coisas, aquele não estar repleto de vida, mas o nela magicar sem direcção ou sentido. E neste momento estou no pântano. E igualmente a consideração de: "Enfim, isto também há-de passar", desta vez não oferece tranquilidade.

Domingo, 23 de Março de 1941, 4 horas

Diário 1941-1943, Etty Hillesum


Arquivado em:

afonso ferreira às 18:17 | link do post | comentar
|

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds