Sábado, 12 de Fevereiro de 2011

I.

Depois de quase ter renunciado à vida nocturna, recentemente vários eventos forçaram-me a sociabilizar a altas horas da madrugada em pistas de dança apinhadas. Várias considerações: é realmente muito difícil manter uma conversa junto a uma coluna de som; nunca vi ninguém bêbado com mau vinho que seja um santo quando está sóbrio; o contrário também se aplica; nunca ficar até amanhecer, e nunca, mas mesmo nunca, sair da pista directamente para a luz do dia; se beber não seduza.


II.

O número de amigos a chegarem do estrangeiro nas próximas semanas é avassalador. É quase como um segundo Natal ou um Agosto fora de tempo. Não sei se tenho agenda que chegue. O problema é quando começar a levar pessoas ao aeroporto. Nunca lidei bem com despedidas, se há sítio onde já percorri todas as emoções foi na zona das partidas na Portela. [Por falar nisso, nem tudo foram desgraças. Há uma despedida em particular que meteu um gato drogado dentro de uma caixa que foi uma beleza. Um dia destes conto.]

 

III.

Abro uma embalagem de iogurte, marca Royal, e no verso descubro a seguinte frase seguida do logotipo: "Não fabrica para outras marcas". E se dúvidas restassem, a seguir vem traduzida em espanhol. Como? Alguém consegue explicar-me? Agora é moda as marcas publicitarem desta forma? Faltam-me conhecimentos de marketing elementar.


IV.

Um filme que comece com o John Travolta a levantar da cama e a vestir uma farda militar antes do genérico não pode significar coisa boa.



afonso ferreira às 00:48 | link do post | comentar
|

2 comentários:
De Luis Royal a 12 de Fevereiro de 2011 às 12:54
you will always have a royal.


De Eu... a 13 de Fevereiro de 2011 às 20:14
Royal, devia ser gelatina.


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds