Quinta-feira, 31 de Março de 2011

 

 

 

Revejo os posts escritos na última semana e não há um sem sílabas a menos, erros, falta de concordância nos sujeitos, verbos ao lado, palavras repetidas até ao enjoo. A lista é extensa mas existe uma boa explicação. Três semanas a dormir quatro horas por noite. A funcionar a cafés não vou longe, o problema é ter a ilusão que sim, e por isso continuo a martelar teclas. Esta semana subi a fasquia para as cinco horas e já estou mais lúcido. Em vez de sílabas parece-me que já só como letras. O objectivo é chegar às seis horas e meia por noite e atingir um patamar de concordância entre a escrita e a realidade. Mas claro, também isso poderá ser uma ilusão onírica.



afonso ferreira às 23:06 | link do post | comentar
|

5 comentários:
De SE a 7 de Abril de 2011 às 10:20
Hmm...viajo ao sabor das mesmas ondas. Noites que alternam entre as quatro e as cinco e cinco e meia. A última vez que dormi sete horas senti-me nas nuvens. Apesar do entorpecimento mental e da deficiente vivacidade, life goes on, mas também a fasquia terá de subir...o fim-de-semana começa a ficar cada vez mais curto.


De SE a 7 de Abril de 2011 às 10:24
Conheço a sensação. Quatro, cinco, cinco e meia... Apesar do entorpecimento mental e da defciente vivacidade life goes on e o dia comprido. Na última noite com sete horas senti-me nas nuvens, acho que tenho que as sentir mais vezes... o fim-de-semana começa a ficar mais curto e curto e curto...


De LampâdaMervelha a 7 de Abril de 2011 às 12:10
Seis horas e meia por noite, mas... todas as noites? Não sou capaz.


De Cristina a 14 de Abril de 2011 às 22:55
Para trocar sílabas basta-me um copo de Casal Garcia, independentemente das horas de sono!
Com quatro horas por noite, ao fim de uma semana... troco ordem das palavras. Bonito, bonito é com três... dou comigo a dizer o contrário do que estou a pensar com muita frequência... Assim ao estilo do vê-se com as mãos e não com os olhos! O que vale é que só acontece uma vez em cada trimestre!!!


De afonso ferreira a 19 de Abril de 2011 às 02:17
Estou a melhorar a olhos vistos. De vez em quando atinjo as seis horas. Nesses dias raros só tenho problemas com acentos.


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds