Domingo, 3 de Abril de 2011

 

I.

Desconfio do alarme de despertar do meu telemóvel. Mais dia menos dia vou tramar-me. Um dia o cabrãozinho vai ficar sem bateria, vai engasgar-se, ou simplesmente não tocar. A pensar nisso estive meia hora na secção de relógios de uma loja. Descobri relógios meteorológicos, relógios com os fusos horários do mundo inteiro, relógios de cozinha para o assado não estorricar, quadrados, às bolas... O único com que simpatizei era chanfrado. Quando pegava nele apitava descontrolado, o painel destrambelhava, uma desgraça. Demasiado temperamental para mim. Depois pensei que na realidade não precisava de um despertador, precisava era de um adormecedor. Saí da loja de mãos a abanar. 

 

II.

Um trabalho que implicava enviar emails para o mundo inteiro, do Brasil ao Dubai, ocupou a maior parte da minha semana. Comprovo mais uma vez a nossa falha nacional em termos de produtividade e eficácia. Um email para o outro lado do mundo tem resposta no próprio dia, não obstante os fusos horários; em Portugal o mais certo é não receber resposta de todo. Para uma gestão mais eficaz do meu trabalho todas as mensagens tem um aviso de entrega. Querem saber quem é o campeão a apagar emails sem ler? O jornal i. Tirem as conclusões que quiserem. 



afonso ferreira às 20:08 | link do post | comentar
|

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds