Sexta-feira, 27 de Maio de 2011

 

Cheguei a casa e não tinha o coração comigo. Estes roubos urgem serem severamente punidos. Não deveria ser permitido cruzarmo-nos com criaturas diáfanas à solta que pedem cigarros sem avisar e nos desviam das conversas confortáveis de sempre. Deveriam ser multadas sem dó quando decidem raptar incautos para desfiar histórias de trufas e restaurantes com anémonas. E julgadas em tribunal marcial por dizerem tudo com graça, olhos dengosos e cabelos ao vento. Se tudo acontecer ao entardecer, a hora mais perigosa do dia, deveriam ser aplicadas duras sanções. Mas o castigo maior ficaria reservado por despedirem-se com palavras sussurradas ao ouvido, sem largarem o nome, e com corações alheios pela trela. Raios partam.

 



afonso ferreira às 00:10 | link do post | comentar
|

5 comentários:
De LampâdaMervelha a 27 de Maio de 2011 às 09:21
Quem te manda fumar?


De dg a 27 de Maio de 2011 às 11:22
(mais um muito) bom texto. prende-nos. 'Se tudo acontecer ao entardecer, a hora mais perigosa do dia'. abraço, dg


De Maria Pascoal a 3 de Junho de 2011 às 18:41
Doçura...
Elegância...
Requinte...
Classe...
Para além dos muitos outros requisitos que fazem de si um muito fantástico (a) escritor (a). Parabéns !!!

Maria Pascoal


De afonso ferreira a 4 de Junho de 2011 às 00:43
Obrigado, Maria. e boas férias... :)


De Maria Pascoal a 6 de Junho de 2011 às 21:11
Muitissimo obrigada :-)


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds