Domingo, 17 de Julho de 2011

 

Eram as sete e meia da tarde. E eu sorri-lhe ao ver que me sorria, mas fi-lo apenas por educação. Sorri, mas era me impossível esquecer que ainda há meia hora estava angustiado como nunca no terraço ao lado, 

na minha casa, com os nervos completamente destroçados pelo domingo. Os domingos são horríveis. Se ainda por cima são de Agosto, a combinação não pode ser mais terrífica. E embora venham e vão, isso de pouco consolo serve, pois voltam sempre. Ainda que, diga-se a verdade, por muitos domingos de Agosto que voltem, dificilmente encontrarão um pior do que hoje, nunca voltará a ser tão pesado o ar nem estarão tão vazias as ruas desta povoação como estavam hoje às quatro da tarde quando em minha casa, sentado no meio do terraço que dá para o normalmente – hoje a esta hora deserto – concorrido Passeo del Mar, senti um tremor estranho, seguido de uma dificuldade tão enorme de mover-me que até me senti incapaz de recorrer a este caderno dos três tucanos. (...)

 

Longe de Veracruz de Enrique Vila-Matas não é um livro inesquecível nem sequer será lembrado como um marco nas minhas leituras, mas é, talvez, se a memória não me falha, o livro que contém as melhores descrições de domingos que já alguma vez li. Sem ser planeado, comecei a ler precisamente num domingo quente à beira mar e conto chegar à última página num próximo.

 

Que fará aí esse homem. Que fará disfarçado de planta. Na realidade talvez tudo isso não tenha nada de estranho ou de especial e a culpa seja simplesmente dos domingos, que são horríveis. São muitas as pessoas que, por causa disso, os acabam transtornadas, acabam muito mal os domingos. São horríveis, sim, os domingos...(...)


Arquivado em:

afonso ferreira às 19:27 | link do post | comentar
|

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds