Sexta-feira, 4 de Maio de 2012

E eis o momento em que passado cinco dias do acidente percebo que tenho um olho a ficar negro. Amanhã a pergunta que mais devo ouvir é se está tudo bem lá por casa.



afonso ferreira às 01:56 | link do post | comentar
|

7 comentários:
De Nómada a 4 de Maio de 2012 às 07:22
Pois! E se há necessidade de por um colete de forças na "patroa"... Para o que havia de dar à senhora. Para agredir o companheiro. As relações conjugais hoje em dia têm "efectivamente" desses acidentes, só que desgraçadamente os outros também acontecem. Convenhamos um olho negro num rosto "interessante" será ainda mais convidativo a "olhar" e a querer estar à "altura" para o compensar. Talvez hajam uns beijinhos extra...Umas festas com DJ que dê para ouvir uma boa música e esquecer o olho. E agora depois disto já deve estar a amaldiçoar-me para que eu tenha um acidente que me deixe com os 2 assim... Mas veja: È que depois também tenho tudo a duplicar (carinhos...E música) Eheheh ... Espectacular o seu blog é simplesmente magnífico em cada post de um bom gosto e alfinetada. Ou então de inteligência e alerta... Fico feliz de me deixar poder ter o prazer de o ler. Bfsemana e desculpe o tontaria. É crónica a minha loucura. por vezes preferia um olho negro.


De Nina Abreu a 4 de Maio de 2012 às 16:00
...hajam uns beijinhos...pois, pois...."hão" sempre beijinhos!

(Raios parta a péssima relação que alguns portugueses têm com o verbo "haver". )

Não há pachorra...


De José da Xã a 4 de Maio de 2012 às 17:50
Tem rázão, hão gentinha que não sabem escrever.
Deve ser do novo (des)acordo ortográfico.


De Nómada a 4 de Maio de 2012 às 17:51
Se há coisa que detesto é em blogues alheios travar-me de razões com outras pessoas que deveriam ter a consideração de (por favor) ter ido ao meu ensinar-me a falar e a escrever...Ou ter um pouco mais de respeito, e se são tão eruditas rir somente da ignorância alheia "minha" neste caso e passar adiante. Poderia até ser óptima a sua intenção mas perdeu a "razão" com a forma de o fazer.
Ao dono do blog peço imensa desculpa de estar a usar o seu blog para isto. Não sabe mesmo o quanto lamento. Desculpe. Do fundo do coração. Não gosto deste meu comportamento irregular, aqui, e peço-lhe também perdão o meu português tão insultuoso, como esta senhora aponta . Obrigada bfsemana

hajam é a tercereira pessoa do plural do verbo haver na forma conjuntiva

Ora o que eu queria dizer é que: Talvez (existissem) mais beijinhos.


De Fátima Soares a 4 de Maio de 2012 às 18:02
Mais uma vez e remetendo-me ao meu erro peço desculpa queria dizer talvez haja mais beijinhos... Mais uma vez também peço imensa desculpa ao dono do blog


De afonso ferreira a 5 de Maio de 2012 às 03:10
pergunto o que será pior – se cometer um erro gramatical por distracção ou insultar alguém de forma tão grosseira?


De aquinoninho a 6 de Maio de 2012 às 16:17
Pior mesmo é o 2 em 1 (assim do tipo champô e condicionador num só) e conseguir juntar ao insulto o erro. Digo eu, que dou erros (como qualquer comum mortal, tanto por distracção como por ignorância), mas não faço uso do insulto. Tirando aquela vez em que mandei alguém dar banho ao cão... (e já agora o meu pedido de desculpas por ter "estragado" a forma brilhante como conseguiu "rematar a coisa"!)


Comentar post

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Artigos recentes

the end

Sleepless people

provérbio transmontano

cry me a river

Falta de rigor

obrigado

prémios literários

meia-noite

battle

status

Día domingo

imaginação

virtudes públicas, vícios...

fios

Estudos de um processo

constatação de sábado

A história de uma tragédi...

Dias felizes

A Alice é psicótica

debandada

Arquivo

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Arquivado em

a minha língua é a pátria portuguesa

cartas

casamento gay

coisas extraordinárias do gabinete

conversas de caserna

corrupção

dias felizes

domingo

domingos

estudos

ghost writer

gira-discos

grandes crimes sem consequência

literatura

mercados

mundo virtual

outras cidades

paixonite

pequenas ficções sem consequência

perdido no arquivo

playlist

relvasgate

sonhos

suicídio público

taxistas

telenovela

um homem na megalópole

vendeta

viagens

todas as tags

links
Twitter
subscrever feeds